signal-2024-01-23-19-57-00-271

Demolições na Jamaica e Despejos em Charneca

Esta semana as associações solidárias STOP Despejos e Habita! denunciam o despejo  de 8 famílias com 17 pessoas em Charneca, e a continuação das demolições das casas de quatro famílias na Jamaica, Seixal.

“DESPEJO HOJE na Rua da Quinta do Vimieiro, Charneca: Lisboa 8 famílias 17 pessoas 5 crianças (3 recém nascidos) 1 idosa doente (com 58 anos) Estão sem alternativa de alojamento em frente à Igreja de São Bartolomeu da Charneca. Estão agora a aguardar resposta da SCML e da Emergência Social da Seg. Social. Se puderem apoiar agradecemos: alimentos, mantas, acompanhamento e cobertura mediática.”

STOP Despejos

“Entretanto vão continuar as demolições no Bairro Jamaica (Seixal), Lote 8. O Tribunal não deu razão a providência cautelar apresentada pelas quatro famílias que foram excluídas do processo de realojamento.”

STOP Despejos
screenshot-2023-10-17-at-12-55-48-instagram-8571802-8206463-1377364-1228210-6312498-5455129
Despejos na Jamaica, em Novembro 2023

As demolições na Jamaica já vêm acontecendo há meses.

FAMÍLIAS NA JAMAIKA NOVAMENTE AMEAÇADAS DE DESPEJO PELA CÂMARA DO SEIXAL (PCP)

Desde o mês de outubro do ano passado, uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada impedia a Câmara Municipal do Seixal (PCP) de avançar com a demolição das habitações de 4 famílias que vivem no Lote 8 do bairro da Jamaika e a quem não foi reconhecido pela Câmara o direito ao realojamento. Ontem, no entanto, por decisão do mesmo Tribunal, a providência cautelar que impedia a demolição foi levantada, deixando novamente desprotegidas estas famílias que não têm alternativa habitacional.

A Câmara Municipal do Seixal tem dito à imprensa que o realojamento do bairro da Jamaika está a ser conduzido de forma exemplar. No entanto, a realidade é bem diferente. A Câmara tem excluído diversas famílias do realojamento, e tem efetuado as demolições dos prédios sem se preocupar em garantir qualquer tipo de alternativa habitacional para estas. Neste momento, a Câmara volta a colocar várias famílias, com inúmeras crianças e uma doente oncológica, em risco de ficarem sem-abrigo.

Nos últimos meses, enquanto esteve vigente a decisão judicial que impedia a Câmara de demolir as habitações de quem não tinha alternativa habitacional, a Câmara, em uma cruel represália, suspendeu o realojamento também das demais famílias que vivem no Lote 8, que já tinham o seu direito ao realojamento reconhecido e esperavam ser realojadas em outubro do ano passado. Desde então, também estas famílias vivem enorme incerteza sobre o seu futuro. A Câmara tem tentado dividir os moradores e colocá-los uns contra os outros, dificultando a luta pelo direito à habitação de quem nesse momento não tem alternativa.

As demolições têm sido levadas a cabo com verdadeiros cercos policiais ao bairro e com muita intimidação das famílias que foram excluídas do realojamento, que são pressionadas a desocuparem as casas mesmo que não tenham para onde ir.

É urgente cercar de solidariedade os moradores do bairro da Jamaika e exigir que a Câmara Municipal do Seixal garanta alternativa habitacional para todos.

Toda solidariedade com os moradores da Jamaika! BASTA DE DESPEJOS SEM ALTERNATIVA! REALOJAMENTO PARA TODOS JÁ!

https://emluta.net/
https://emluta.net/

Em Novembro, gravamos a seguinte entrevista com a Habita!, no dia das demolições na Jamaica, Seixal.

, ,